quinta-feira, 27 de outubro de 2016

O Plano de Cargos tem amparo legal e constitucional, por isso deve ser aprovado

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Inhambupe - Sindserpi, Ronaldo Leite, juntamente com servidores e diretores, reuniu-se, na última terça-feira no gabinete da Presidência, antes da sessão, para expor e conscientizar os vereadores da importância da aprovação do PL 27/2016 que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV). Os parlamentaresDr. Miguel, Simone Rocha, Humberto Costa, Everaldo Batista, Fabrício Mateus, Edval Santana (Dai) e Eliezer Salomerouviram a explanação e tiraram dúvidas. Este encontro já havia sido agendado pelo sindicato na secretaria da Câmara. 

Todas as cadeiras do plenário estavam ocupadas por servidores de todas as  Secretarias Municipais, assim como a entrada principal da Câmara. Ao iniciar a sessão, Ronaldo Leite usou a Tribuna Livre - espaço destinado a qualquer cidadão com agendamento antecipado, para fazer a explanação do projeto e indagou o porquê da ausência de alguns vereadores numa uma sessão tão importante para a classe, - o que impediu a aprovação.

“Nosso Plano faz no próximo mês 15 anos e nenhum prefeito, nem gestão de câmara, nunca se preocuparam em atualizá-lo. O Sindicato que represento abraçou esta causa e hoje, após nove meses de trabalho se politicagem, apresentamos um Plano atualizado que garante melhorias aos servidores sem agredir o financeiro da prefeitura. Se o Executivo acatou, analisou com sua equipe jurídica e enviou a esta casa é porque o Plano tem base, atende as nossas necessidades e esta dentro da capacidade financeira da prefeitura pagar. Este Plano não apresenta nenhum virgula que seja inconstitucional.
Aqui tem a carreira de aproximadamente mil servidores. Só não passa se a política interferir, disse Ronaldo Leite.

Ainda com a fala, o presidente disse que já passou da hora de todas as funções citadas neste plano serem reconhecidas por uma gestão. E esta casa não pode dizer não, até mesmo porque o parecer da relatoria foi favorável.

O presidente da casa afirmou perante todos que o PL 27/2016 entrará em pauta dia 1º de novembro e convidou os servidores a voltarem à sessão. Todos os vereadores presentes disseram SIM e manterão a palavra. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário